Narrativa da Marca

História é estratégia. Para Laurence Vincent (2005), sob muitos aspectos, os dois conceitos são idênticos. Quando se pensa estrategicamente há uma sequência de eventos cuidadosamente sendo criados. Na história ocorre o mesmo. As estratégias são resultado do pensamento lógico, e ficam muito mais interessantes quando o pensamento criativo se faz presente. As histórias funcionam da mesma maneira.

Ao criar a narrativa de uma marca, você necessita sim, estar alinhado aos resultados financeiros que a marca necessita obter, mas sem esquecer que a expressão que irá traduzir esta estratégia é que trará os resultados. Este movimento trará um sentimento de aproximação da marca com estes consumidores.

A lógica do mundo dos negócios x a emoção do mundo das pessoas. E a narrativa da marca irá determinar o quanto ela consegue expressar sua personalidade aos seus consumidores. E assim, unir estratégia e história, como foco estratégico de percepção de marca.

A linguagem que irá unir a marca e o consumidor, em uma conexão emocional, constitui o fundamento da força desta marca.

Marcas humanizadas funcionam assim.