Como pensamos a pesquisa

Os estudos sobre as conexões emocionais e as marcas humanizadas nos mostram seguidamente que as ferramentas utilizadas nas pesquisas tradicionais de mercado e consumo sofreram importantes intervenções. Observamos que o que as pessoas dizem que fazem e o que elas fazem realmente são duas coisas diferentes. Muitas das informações coletadas são limitadas. Um dos problemas está na habilidade de coletar dados e constantemente não saber muito bem o que fazer com eles.

Partindo destes dois pontos, coleta e o que fazer com estas informações, fez com que a Humanizando Marcas Curadoria de Negócios criasse uma metodologia própria qualitativa e emocional para entender as escolhas das pessoas e não propriamente o que elas dizem. O momento atual está buscando entender a sociedade de uma maneira mais emocional e sendo assim, o melhor da pesquisa é traduzir estas emoções em uma plataforma emocional.